terça-feira, 2 de agosto de 2016

CLUBE DA FÉ VOTA NÃO!



Prezados (as) Associados (as),


A diretoria do São Paulo Futebol Clube convocou, há algumas semanas, uma assembleia geral extraordinária para que todos (as) os (as) associados (as) participem no próximo sábado, dia 06 de agosto.


Diante deste fato, o Clube da Fé não poderia deixar de se manifestar a respeito e apresentar a sua posição no pleito.


Na pauta da votação consta a autorização ou não, mediante votação secreta, da realização de procedimento para reforma do Estatuto Social do São Paulo Futebol Clube e a ratificação, até a data de aprovação do novo Estatuto Social, de todas as alterações realizadas no Estatuto Social desde 10.01.2003, preservando os efeitos de todos os atos praticados em observância aos seus dispositivos.


Com relevantes apontamentos a serem decididos pelos (as) associados (as), alguns questionamentos e reflexões merecem ser apreciados.


- Nos chama atenção a urgência da convocação diante de pauta tão complexa que demanda profunda análise.


- No mesmo sentido, vincular dois temas na mesma votação. Eles deveriam ter votações separadas.


- Nunca houve no São Paulo Futebol Clube, à exceção dos atos de fundação (1930) e refundação (1935), a preocupação de convocação dos (as) associados (as) para participação direta nos destinos do Tricolor como, estranhamente ocorre, nesse momento. Fato que nos parece casuísmo dos que estão no poder, no sentido de que não configurou prática de nenhuma administração até hoje. Ademais, claro está que não será possível iniciar o processo de mudança em apenas alguns dias.


- Para que essa votação pudesse ter, efetivamente, legitimidade bem como preocupação com a participação dos (as) associados (as) promovendo a convivência democrática, jamais poderia ser realizada de supetão como ocorre.


- De 2003 até hoje, inúmeras alterações que prejudicaram o clube foram realizadas como, por exemplo, a alteração do tempo dos mandatos dos conselheiros e dos presidentes dos conselhos e diretorias de quatro para seis anos, bem como no caso do período do mandato do presidente da diretoria e aumento da possibilidade de reeleição de dois para três anos nos dois casos. Existe uma pendência judicial que acaba por abraçar todo esse cenário não podendo ser superada com um chamamento no molde ora realizado.


- Somos totalmente a favor da reforma estatutária, que precisa ser feita sem pressa e com a ampla participação dos (as) sócios (as).


Por fim, restam muitas dúvidas que, infelizmente, nada mais são do que o reflexo da falta de transparência e profissionalismo, problemas muito antigos na administração Tricolor.


Diante disso, o Clube da Fé optou por votar NÃO no próximo sábado ciente da responsabilidade de que é preciso iniciar o processo de radicalização da democracia no clube.



SERVIR SEMPRE AO SÃO PAULO E NUNCA SE SERVIR DELE!


Clube da Fé


www.clubedafe.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário